Pilotos e comissários de voo aprovam greve a partir de segunda-feira

O Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) foi procurado, mas ainda não se manifestou.
25.nov.2021 às 06h09
Pilotos e comissários de voo aprovam greve a partir de segunda-feira

Pilotos e comissários de voo aprovaram nesta quarta-feira, 24, em assembleia da categoria, deflagrar greve nacional, por tempo indeterminado, a partir do primeiro minuto da próxima segunda, 29. De acordo com o Sindicato Nacional dos Aeronautas, a greve ocorre “contra a intransigência das companhias aéreas” nas negociações da renovação da Convenção Coletiva de Trabalho.

De acordo com a entidade, a categoria reivindica reajuste salarial que contemple a reposição das perdas inflacionárias nos últimos dois anos, do período de 1º de dezembro de 2019 a 30 de novembro de 2021.

“Em respeito à sociedade e aos usuários do sistema de transporte aéreo, os aeronautas farão a paralisação de 50% dos tripulantes por dia, enquanto os outros 50% permanecerão em serviço”, disse o sindicato, em nota.

O Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) foi procurado, mas ainda não se manifestou.

Veja Também
Reino Unido diz que nova cepa é “desafiadora” e bane voos com países africanos
Israel também baniu voos com África do Sul, Lesoto, Botsuana, Zimbábue, Moçambique, Namíbia e Suazilândia
Governo publica regras de vacinação para servidores estaduais
Publicação estabelece prazo de 15 dias para comprovação e prevê afastamento e abertura de processo a quem se recusar
Governo da Bahia vai proibir acesso de pessoas não vacinadas a SACs e hospitais
Em declaração feita em rede social, o mandatário pediu que prefeitos e prefeitas também "criem decretos" com o mesmo propósito de incentivar a imunização.
Ações da Magalu caem 4,8% e voltam ao nível do pior momento da pandemia
Papéis tiveram queda nesta quarta-feira (17/11) e fecharam cotados a R$ 9,27, menor valor desde 3 abril do ano passado
Após feriado, STF e PGR decidem se investigam Davi Alcolumbre por suposto caso de rachadinha
Senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) apresentou notícia crime ao Supremo para que as acusações sejam investigadas, após divulgação de reportagem pela revista "Veja"