Após lucro recorde, funcionários dos Correios receberão participação dos resultados

O presidente dos Correios, Floriano Peixoto, informou que a negociação salarial foi aprovada pela empresa e que já está em vigor, os servidores do correio pagam até hoje, o rombo no fundo de pensão (Postalis) ocorido durante os governo do PT
Por: Brado Redação 14.set.2022 às 02h03 - Atualizado: 14.set.2022 às 02h13
Após lucro recorde, funcionários dos Correios receberão participação dos resultados

O presidente dos Correios, Floriano Peixoto, afirmou na segunda-feira (12), durante entrevista ao programa A Voz do Brasil, que se engajou pessoalmente nas negociações com o corpo de funcionários e a diretoria da empresa para fechar o melhor acordo salarial possível com os servidores. Após registrar um lucro recorde de R$ 3,7 bilhões no ano passado, os funcionários da estatal voltarão a receber ganhos sobre a participação nos lucros e resultados da empresa. Além disso, os cerca de 90 mil funcionários dos Correios tiveram a reposição integral da inflação nos salários, nas funções e nos benefícios.

“Isso representa uma cristalização de uma condição de sustentabilidade financeira alcançada por nossa gestão desde 2019 e que hoje nossa empresa é capaz de retribuir todo o comprometimento e esforço da nossa força de trabalho que é o nosso bem maior. Assim sendo, depois de 10 anos nós pagamos dividendo ao Tesouro Nacional e nada mais justo do que estender aos nossos empregados um reconhecimento, até uma destinação constitucional de levar para todos os 90 mil empregados o pagamento da participação nos lucros e resultados. Isso é muito significativo”, afirmou Peixoto.

“Cabe destacar que esse é um engajamento pessoal meu, e dos demais diretores, de levar aos empregados esse reconhecimento, ainda mais depois de um ano tão bem sucedido como foi em 2021, em que alcançamos o maior resultado financeiro, um lucro de R$ 3,7 bilhões, o maior dos últimos 22 anos. Isso é uma questão de justiça da empresa para a nossa força de trabalho”, declarou o executivo.

Durante os governos do PT, o Instituto de Previdência Complementar (Postalis), fundo de pensão dos Correios, registrou uma redução de 45% no patrimônio do Plano de Benefício Definido, conhecido como BD. Os servidores e aposentados da empresa pública são penalizados desde 2014 devido à má gestão e interferência política, e para conseguir se aposentar foram obrigados a pagar a conta pelo rombo no Postalis ocorrido durante o governo Lula.




📲 Baixe agora o aplicativo oficial da BRADO
e receba os principais destaques do dia em primeira mão
O que estão dizendo

Deixe sua opinião!

Assine agora e comente nesta matéria com benefícos exclusivos.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar nesta matéria!

Carregar mais
Carregando...

Carregando...

Veja Também
STF pode ‘anular’ eleição de deputados
Mandato de sete parlamentares está em jogo
Pela 1ª vez em 4 anos, bolsa fecha mês sem oferta de ações
O cenário atual da economia brasileira é a principal explicação
Depois de 8 anos no vermelho, governo federal fecha 2022 com superávit
Depois de 8 anos no vermelho, governo federal fecha 2022 com superávit
Israel bombardeia Gaza após incursão violenta na Cisjordânia
Exército israelense informou que efetuou ao menos duas séries de bombardeios aéreos contra áreas do Hamas, após vários lançamentos de foguetes em direção ao sul do país
Moraes envia à PGR pedido de suspensão da posse de deputados
Ministro deu prazo de 24 horas para que o órgão se manifeste
Jogadores do Uruguai são punidos pela Fifa por confusão na Copa
Comitê Disciplinar suspendeu quatro atletas por incidentes ocorridos após jogo contra Gana
Carregando..