Morre a última sobrevivente do século XIX, aos 124 anos

Francisca Susano creditava a longevidade ao consumo de manteiga e queijo
Por: Brado Jornal 23.nov.2021 às 19h25
Morre a última sobrevivente do século XIX, aos 124 anos

A última mulher nascida no século XIX que ainda vivia morreu na noite de segunda-feira (22/11). Nascida nas Filipinas, Francisca Susano, carinhosamente conhecida como Lola Iska, morreu na sua casa, cercada por 15 netos, aos 124 anos. A prefeitura da sua cidade natal, Kabankalan, na província de Negros Ocidental, confirmou a notícia nas redes sociais.

As autoridades afirmaram que Francisca era a última pessoa sobrevivente do mundo nascida no século XIX, o que faria dela a mais velha do mundo. Uma equipe do Livro dos Recordes Guinness analisa os documentos da filipina.

Documentos dizem que ela nasceu em 11 de setembro de 1897. Um ano antes, os espanhóis abandonarem o reinado sobre as Filipinas, que foi de domínio do Império Espanhol até 1898. Lola teve 14 filhos, dos quais oito estão vivos, e mais de 50 netos.

O porta-voz da prefeitura, Jake Carlyne Gonzáles, disse à CNN Filipinas que a causa da morte de Lola ainda não foi determinada. O cadáver da filipina será testado para Covid-19, apesar da idosa não ter apresentado sintomas da doença.

A prefeitura publicou nota enaltecendo a "inspiração" que era a vida de Lola, que creditava a longevidade ao consumo de manteiga e queijo.

Siga o Brado Jornal no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão
Veja Também
Capitão Alden rebate declarações de secretário de Segurança Pública da Bahia sobre política armamentista
Alden ainda acrescentou que no Estado, de acordo com a Polícia Federal em ofício enviado ao gabinete do deputado, existem 166.753 armas registradas e 72.020 proprietários.
Léo Prates leva filhos para se vacinarem contra a Covid-19
Léo, de 7 anos, e Júlia, de 11, receberam a primeira dose da CoronaVac
Chuva volta a causar estragos em municípios da Bahia
Previsão é de mais chuvas para o litoral sul do estado
José Trajano lamenta fim da marca ESPN Brasil: ‘Em lágrimas, me calo’
“Quando o relógio passar da meia noite, esta marca não existirá mais. 27 anos de muita história, luta, perseverança, lágrimas, vitórias, derrotas, camaradagem, sangue nos olhos, momentos inesquecíveis para quem começou ou se revelou ali.A história se faz.E eu, em lágrimas, me calo!”.
Ex-aliada de Bolsonaro na Bahia afirma: 'Se Moro conseguir desbancar Jair no primeiro turno, pra mim ninguém segura mais ele'
“Se ele Moro conseguir desbancar Bolsonaro no primeiro turno, pra mim ninguém segura mais ele. Nosso maior desafio é esse”, disse a Dayane.
Aleluia disponibiliza modelo de habeas corpus para cidadãos prejudicados por medidas restritivas do governo
declarou do vereador do DEM, que salientou ser inadmissível uma pessoa ser privada de seu trabalho ou de serviços públicos por exercer a liberdade de consciência.
Carregando..