Política Urgente

Email 'lulalivre' era vinculado a celular usado por criminosos do PCC que espreitavam Moro

A PF acredita que as contas de e-mail vinculadas aos aparelhos sejam de terceiros, o que seria uma estratégia para não deixar rastros que levassem até os criminosos.
Por: Brado Jornal 25.mar.2023 às 09h11 - Atualizado: 25.mar.2023 às 09h15
Email 'lulalivre' era vinculado a celular usado por criminosos do PCC que espreitavam Moro

'Lula livre' foi um bordão que ganhou força entre os adeptos do PT e seguidores do presidente quando ele ficou preso durante 580 dias, entre abril de 2018 e novembro de 2019, na sede da Polícia Federal em Curitiba, condenado por Moro na Operação Lava Jato - condenação mais tarde anulada pelo Supremo tribunal Federal (STF).


A PF acredita que as contas de e-mail vinculadas aos aparelhos sejam de terceiros, o que seria uma estratégia para não deixar rastros que levassem até os criminosos.

"A equipe policial ponderou que em diversas investigações realizadas, foi verificada a cessão, empréstimo ou fornecimento de dados pessoais a terceiros por pessoas que possuem envolvimento fatos criminosos. Tais dados por sua vez, são utilizados para abertura de contas, cadastro de linhas telefônicas, registro de veículos, entre outros", explica a juíza Gabriela Hardt, da 9.ª Vara Federal de Curitiba, na decisão que autorizou a prisão dos suspeitos.

É comum a troca de linha com frequência pelos integrantes da facção. Os investigadores identificaram nove números de celular possivelmente usados por Janederson Aparecido Mariano Gomes, que seria o 'cabeça' do plano.

Os policiais conseguiram acessar as mensagens e as agendas telefônicas das quatro primeiras linhas apontadas pela testemunha, o que permitiu ampliar as buscas e o cruzamento de dados. Foi a partir da devassa que a PF encontrou a primeira referência a Sérgio Moro: o código 'Tókio', escolhido pelos criminosos para se referir ao senador, foi explicado em uma troca de mensagens.

A Polícia Federal também encontrou filmagens do prédio onde o ex-juiz da Operação Lava Jato morava em Curitiba, dados sobre a rotina dos filhos dele e um relatório detalhado de reconhecimento do local de votação de Sérgio Moro. Os investigadores acreditam que o PCC tenha cogitado agir no segundo turno da eleição.

A investigação também cruzou dados de geolocalização dos celulares e descobriu que um dos membros da facção circulou perto de endereços ligados a Moro em Curitiba no final do ano passado. O PCC alugou imóveis no Paraná, que segundo a PF foram usados como base para organização e execução do plano.

Nove pessoas foram presas na Operação Sequaz, por suspeita de participação no plano de atentado. O ataque teria sido motivado por transferências de lideranças para presídios federais e pelo fim das visitas íntimas, iniciativas de Moro quando foi ministro da Justiça no governo Bolsonaro.

Por Fausto Macedo, Rayssa Motta e Pepita Ortega - Estadão.



📲 Baixe agora o aplicativo oficial da BRADO
e receba os principais destaques do dia em primeira mão
O que estão dizendo

Deixe sua opinião!

Assine agora e comente nesta matéria com benefícos exclusivos.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar nesta matéria!

Carregar mais
Carregando...

Carregando...

Veja Também
PF faz operação contra desembargador de SP por suspeita de venda de decisões judiciais
Outros dois advogados de Ribeirão Preto são alvos de mandados judiciais de busca e apreensão da "Operação Churrascada" da PF, que ocorre nesta quinta-feira (20)
‘Jerônimo, até quando o senhor vai fechar os olhos?’, questiona ACM Neto após a Bahia aparecer no topo da violência em pesquisa
A declaração ocorreu após a divulgação do Mapa da Violência de 2024 pelo Atlas
Aliados de Janones mentiram ao negar rachadinha, diz PF
Polícia Federal aponta contradições em depoimentos de aliados de Janones que negaram existência de rachadinha: “Não falaram a verdade”
Moraes determina que hospitais informem se estão cumprindo decisão sobre aborto
A intimação aconteceu nesta quarta-feira (19)
Governo Lula lança site para detectar e combater ‘discurso de ódio’ na web
Portal Ódio ou Opinião foi divulgado nesta terça-feira (18)
Carregando..