Congresso banca mestrado e doutorado para senadores na faculdade de Gilmar Mendes

Ao todo, foi investido R$ 317 mil do dinheiro público
Por: Brado Jornal 06.jun.2024 às 17h02
Congresso banca mestrado e doutorado para senadores na faculdade de Gilmar Mendes
Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Senado Federal assume uma despesa total de R$ 317 mil (do dinheiro público) destinada aos cursos de mestrado e doutorado dos senadores Irajá (PSD-TO) e Eliziane Gama (PSD-MA) no Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), instituição que conta com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, como sócio. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

No ano de 2022, Irajá matriculou-se no programa de mestrado em Administração Pública, com uma duração de 2 anos, representando um custo de R$ 73,7 mil para o Senado Federal. Já em 2024, ele deu início ao doutorado, acarretando um desembolso de R$ 135,9 mil, com previsão de conclusão em 3 anos.

Por sua vez, Eliziane Gama também aderiu neste ano ao curso de mestrado em Direito Constitucional, com uma duração de 2 anos e um custo de R$ 107 mil.

De acordo com os registros do Portal da Transparência do Senado Federal, Irajá e Eliziane se destacam como os únicos membros do parlamento com pós-graduação financiada pela instituição, além de haver 4 outros servidores que frequentam cursos no IDP custeados pela Casa.

Os investimentos foram autorizados pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e pela diretora-geral da instituição, Ilana Trombka, em conformidade com um ato da comissão diretora do Senado Federal datado de julho de 2021, durante o 1º ano da gestão de Pacheco à frente da Casa.

Um dos atos, apresentado na época por Irajá, então 2º vice-presidente da mesa diretora, estipula que o presidente do Senado pode aprovar a participação de parlamentares em programas de pós-graduação stricto sensu e cobrir taxas de inscrição ou matrícula, bem como mensalidades, semestralidades ou anuidades.

É determinado que o prazo para a conclusão dos estudos não ultrapasse o término do mandato, e, ao final do curso, o senador deve entregar uma cópia da dissertação ou tese aprovada para ser incorporada ao acervo da Biblioteca do Senado, disponível para consulta pública.

Cada um dos 81 senadores recebe um salário mensal de R$ 44 mil, além de terem direito a assessores e cotas para cobrir despesas com moradia, passagens aéreas, alimentação, hospedagem, propaganda e segurança, entre outros custos associados às suas atividades parlamentares.



📲 Baixe agora o aplicativo oficial da BRADO
e receba os principais destaques do dia em primeira mão
O que estão dizendo

Deixe sua opinião!

Assine agora e comente nesta matéria com benefícos exclusivos.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar nesta matéria!

Carregar mais
Carregando...

Carregando...

Veja Também
Lira adia PL do aborto para segundo semestre
Presidente da Casa Baixa disse que Câmara não é monocrática
Toffoli anula provas da Odebrecht contra João Santana, ex-marqueteiro de Lula
O ministro do STF estendeu a João Santana e sua esposa, a empresária Mônica Moura, a anulação do uso das provas do acordo de leniência da Odebrecht
Senado aprova reformulação do ensino médio
Uma das principais mudanças do PL é o aumento da carga horária da FGB, que passa de 1.800 horas para 2.400 horas
Moraes recua e reativa vídeo e textos sobre acusação contra Lira
Para Moraes, todos os conteúdos são reportagens jornalísticas que já haviam sido veiculadas anteriormente, sem juízo de valor
PF deflagra a 28ª fase da Operação Lesa Pátria
Policiais federais cumprem 27 mandados judiciais nos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina
‘Jerônimo, até quando o senhor vai fechar os olhos?’, questiona ACM Neto após a Bahia aparecer no topo da violência em pesquisa
A declaração ocorreu após a divulgação do Mapa da Violência de 2024 pelo Atlas
Carregando..