Após vazamento das imagens de Bolsonaro, embaixada da Hungria demite funcionários brasileiros

O vazamento das imagens da visita de Bolsonaro à embaixada durante o feriado de Carnaval gerou uma investigação interna na representação diplomática húngara
Por: Brado Jornal 03.abr.2024 às 08h18
Após vazamento das imagens de Bolsonaro, embaixada da Hungria demite funcionários brasileiros
Imagens de Bolsonaro na embaixada da Hungria / Foto: Print/NYT

A embaixada da Hungria demitiu dois funcionários brasileiros. Os funcionários demitidos possuíam acesso ao monitor que exibia as imagens em tempo real que mostram a visita do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) às instalações do local, em meio à investigação por tentativa de golpe de Estado.

Por mais que, devido ao feriado, no período de visita de Bolsonaro houvesse menos funcionários circulando no local, os brasileiros que trabalham na embaixada entraram na mira das investigações internas.

Apesar de solicitações de entrevistas com o embaixador Miklós Halmai, não houve nenhum retorno. 

Halmai foi chamado na semana passada no Itamaraty para dar explicações sobre a hospedagem ao ex-presidente da República. O embaixador disse que o recebeu para conversas sobre interesses dos dois países.




                                                                                                                                                                                                                    *Com informações da CNN


📲 Baixe agora o aplicativo oficial da BRADO
e receba os principais destaques do dia em primeira mão
O que estão dizendo

Deixe sua opinião!

Assine agora e comente nesta matéria com benefícos exclusivos.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar nesta matéria!

Carregar mais
Carregando...

Carregando...

Veja Também
O caso do aluno com camisa de Bolsonaro em faculdade de Salvador: "posso ser expulso e perder todo o curso de direito"
A direção da faculdade salientou que o “professor não está sendo investigado”
PL propõe cassação de psolista após briga com militante do MBL
O aviso foi dado pelo deputado Eduardo Bolsonaro
Ministro pede desculpas após exoneração de primo de Lira no Incra
Wilson César de Lira Santos foi demitido nesta terça-feira, 16
Delegados processam Eduardo Bolsonaro por chamar PF de “cachorrinhos do Moraes”
Sindicato pede indenização por danos morais em R$ 56 mil
Corpos achados em embarcação no Pará são de africanos, diz PF
Embarcação foi encontrada à deriva no litoral do Pará no sábado (13)
Carregando..