Guedes diz ver necessidade de fazer mudanças no teto de gastos

Para o ministro da Economia, em uma eventual continuidade do governo Bolsonaro, será necessário mexer no mecanismo de forma a permitir que arrecadações robustas sejam usadas em prol da população mais pobre do país
Por: Brado Jornal 15.set.2022 às 13h38
Guedes diz ver necessidade de fazer mudanças no teto de gastos
Foto: Alan Santos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o teto de gastos, ferramenta criada ainda no governo Temer para evitar um inchaço das contas públicas e do Estado, funciona, mas que precisa de ajustes, como no caso da venda ativos do BNDES, em que os recursos não podem ser utilizados para serem destinados às pessoas mais pobres e carentes do Brasil. “O teto dificultava, impedia, essa transferência. Então nós tivemos que pedir licença para poder fazer essas transferências. Foi o caso da extração de petróleo para transferir os recursos para Estados e municípios; foi o caso da Covid-19, quando nós tivemos que transferir também dinheiro para a população em geral, através de Estados e municípios. Então, há casos em que, visivelmente, o teto, apesar de ser um símbolo de austeridade, ele não funciona”, declarou Guedes. A avaliação foi feita durante um evento na última quarta-feira, 14, no Rio de Janeiro.

Paulo Guedes afirmou ainda nesta quarta que, ainda este ano, haverá um último em torno da “despedalada” do BNDES. Segundo ele, após um parecer do Tribunal de Contas da União, o banco terá que devolver em 2022 R$ 90 bilhões que ainda restam de empréstimos feitos no passado, que totalizaram quase R$ 500 bilhões. “O TCU já deu o parecer. O tesouro consultou o TCU, o presidente do BNDES já separou os recursos, estão dentro, totalmente dentro das exigências. O BNDES está superbem”, disse. Para Guedes, caso o presidente Jair Bolsonaro (PL) seja reeleito, alguns instrumentos atuais devem ser mantidos, como o Auxílio Brasil de R$ 600, a Farmácia Popular, que doa medicamentos a mais de 21 milhões de brasileiros e o piso salarial profissionais de enfermagem. E, por isso, segundo ele, com mais despesas previstas, o governo terá de ter também novas receitas.



📲 Baixe agora o aplicativo oficial da BRADO
e receba os principais destaques do dia em primeira mão
O que estão dizendo

Deixe sua opinião!

Assine agora e comente nesta matéria com benefícos exclusivos.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar nesta matéria!

Carregar mais
Carregando...

Carregando...

Veja Também
Ana Estela Haddad, mulher de Fernando Haddad ganha cargo no governo
Ela vai assumir a Secretaria de Informação e Saúde Digital
Lula, a governadores: É preciso acabar com ‘ofensas em shoppings e aeroportos’
Em discurso nesta sexta-feira, o presidente também defendeu o fim da 'judicialização da política'
Padilha: governo Lula vai criar conselho permanente
Após reunião do presidente com governadores, ministro detalhou iniciativa para discussão de temas entre prefeituras, governos estaduais e Planalto
Pela 1ª vez em 4 anos, bolsa fecha mês sem oferta de ações
O cenário atual da economia brasileira é a principal explicação
Depois de 8 anos no vermelho, governo federal fecha 2022 com superávit
Depois de 8 anos no vermelho, governo federal fecha 2022 com superávit
Carregando..