Lula derrotado será um cadáver político caso perca a eleição, diz jornalista político

Por: Rebeca Costa 08.ago.2022 às 17h25 - Atualizado: 08.ago.2022 às 17h47
Lula derrotado será um cadáver político caso perca a eleição, diz jornalista político
Foto: Divulgação

O jornalista e sociólogo Thiago Côrtes comentou sobre um cenário hipotético onde o candidato Jair Bolsonaro (PL) perde as eleições devido a uma possível ‘fraude’ nas urnas eletrônicas, ele diz que “vão tentar fazer de tudo para incriminar o Bolsonaro por alguma coisa”, no programa Brado Jornal desta segunda-feira, 8. 

Caso haja alguma mágica para o Lula levar essa eleição, eu acho que o estímulo do Bolsonaro vai ser bastante difícil. Vão tentar fazer de tudo para incriminar o Bolsonaro por alguma coisa ou tentar emplacar alguma narrativa, talvez na época da pandemia. Ontem, inclusive, o Haddad tentou puxar isso no debate ‘600.000 mortos, como pode? Esse cara não deveria nem estar andando na rua’. São narrativas que a gente sabe que são mentirosas, mas aí temos o império da mentira atravessando as instituições e isso é algo perigoso. Essa eleição é essencial para a gente redefinir o mapa político daqui em diante do Brasil e para darmos uma resposta à mentira e ao seu império que tem sim se instalado. Eu acho que dependendo do que acontecer nessa eleição, não vai haver alternativa para o Bolsonaro a não ser tomar a mesma postura que o Donald Trump tomou na última eleição de não aceitar qualquer coisa que seja feita e isso tem que ser olhado com muito cuidado. Acho que já estamos na parte da ruptura quando temos um poder soberano agindo por todos os outros, ditando o que é democracia ou não. O que precisamos saber é: até que ponto vale a pena o silêncio e a acomodação, por que no fim das contas à gente vai entregar a nossa liberdade isso é inaceitável", concluiu. 


Ao ser questionamento pelo apresentador Thimoteo Oliveira sobre o que acontecerá caso o presidente seja reeleito, Thiago pontou que “pode haver um movimento de troca de pele do PT para se livrar do Lula”.

“A força política do Lula não reside só hoje dentro dessas estruturas, é uma força que reside principalmente ou especialmente na mídia. O que sustenta o cadáver político do Lula é a mídia, ela está ali sempre jogando perfume para dizer que ele está vivo. Eu não o vejo com essa força toda, sinceramente não há teoria política que resolva a questão de um cara estar em primeiro lugar nas pesquisas e não consegue mobilizar pessoas na rua. É um dado da realidade visível a olho nu. Então, eu vejo o Lula se encaminhando para ser o cadáver político mesmo, inclusive, acredito que ele vai estar em uma posição um pouco estranha perdendo essa eleição. Eu acho q pode haver o movimento de troca de pele do PT e se livrar do lula. O PT sempre foi Lula, sempre foi um partido lulista, mas, como qualquer partido eles querem estrutura institucional, eles precisam ganhar a eleição e se ele [Lula] tiver atrapalhando, eles vão dar um jeito nisso, assim como eles deram um jeito na Dilma que estava atrapalhando demais e se livraram dela. Eu lembro que na época do impeachment, o PT não fez muita força para salvar a Dilma. Acredito sim que o lula vai ser um cadáver político", finalizou.



📲 Baixe agora o aplicativo oficial da BRADO
e receba os principais destaques do dia em primeira mão
O que estão dizendo

Deixe sua opinião!

Assine agora e comente nesta matéria com benefícos exclusivos.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar nesta matéria!

Carregar mais
Carregando...

Carregando...

Veja Também
Michelle Bolsonaro convoca jejum de 12 horas contra a ‘corrupção’
Nas redes sociais, primeira-dama chamou cristãos para passarem as primeiras horas do dia 29 de setembro em dieta
“Vitória de Jerônimo será tão histórica quanto foram as de Rui e Wagner”, afirma Éden sobre vantagem inédita do candidato do PT em pesquisa
Pesquisa AtlasIntel/CNN divulgada nesta quinta-feira, 29, mostra Jerônimo com 48,3% das intenções de voto para o Governo do Estado
Confiante em vitória de Lula no primeiro turno, PT reserva Avenida Paulista
Pesquisas eleitorais indicam que candidato do partido conta com 50% dos votos válidos, limiar para liquidar pleito na primeira etapa de votação; presença de apoiadores de Bolsonaro está vetada
Lula deseja que o Estado o indenize
“Não é todo mundo que tem a grandeza de pedir desculpas”, disse Lula, no discurso.
Otto Alencar teve seu celular furtado em evento com Lula
Vários roubos foram registrados na carreata
Guedes destaca papel de Roma para a criação do Auxílio Emergencial e do Auxílio Brasil
Roma destacou o orgulho que teve de trabalhar ao lado de Guedes, mesmo que fosse necessário a figura de um "Bolsonaro pacificador" para coadunar as ações de ambos
Carregando..