PASTORES, OMISSÃO OU DESINFORMAÇÃO?

PASTORES, OMISSÃO OU DESINFORMAÇÃO?

PASTORES, OMISSÃO OU DESINFORMAÇÃO ?

Pr. Divani Rocha.

Estamos vivenciando tempos difíceis no mundo e em especial em nosso país, disso ninguém duvida, afinal de contas quem conhece a Palavra de Deus, sabe que estes tempos viriam e ele chegou, basta lembrarmos de textos como 2Tm. 3:1-7, e 1Ts. 5.

A partir de 2020, o mundo foi surpreendido por uma pandemia que já matou milhares de pessoas no mundo, criando um ambiente propício para que uma elite global, sob o manto de uma “crise sanitária”, destruiu economias, e o pior retirou direitos fundamentais, inclusive o mais valioso destes direitos, a LIBERDADE.

Aqui no Brasil, as liberdades individuais, direitos e garantias constitucionais fundamentais, que são cláusulas pétreas, tais como: O direito ao trabalho, liberdade de expressão, direito de ir e vir, liberdade de culto, etc, estão sendo completamente suprimidos por alguns membros de uma eliete estatal, tais como governadores e prefeitos, tendo o aval da alta corte do país.

Muitas destas garantias foram retiradas dos brasileiros sob o manto de uma “crise sanitária”, que inclusive há bastante controvérsias com relação às ações de governadores e prefeitos na condução no combate ao Coronavírus (mas, isto é tema para outro artigo).

Voltando ao pergunta tema deste artigo, diante dos fatos acima narrados, fica a pergunta: “Por que muitos pastores, líderes evangélicos e cristãos de uma maneira geral, se omitem, se calam diante de tamanha escalada autoritária em nosso país? A resposta não é tão simples, mas, basicamente passa por duas questões:

Primeiro, passa pelo fato de que muitos líderes espirituais, em nosso país são completamente desprovidos de conhecimento teológico, especialmente no que se diz respeito a ideologias políticas, política à luz da Bíblia, guerra cultural, etc, por isto, ao desconhecer ou distorcer textos bíblicos, acabam se desinteressando pelo tema proposto, “achando” que o assunto “política” não deve ser abordado nas pregações, aulas de escola bíblica dominical, etc. defendem a velha máxima “Política e religião não se misturam”. 

Muitos até defendem e ensinam que o papel do líder é APENAS de orar e não se envolver direita ou indiretamente com ações mais efetivas nas questões política/social do país, o que é um TREMENDO EQUÍVOCO DOUTRINÁRIO E TEOLÓGICO, daí vem a omissão e silêncio com relação à perda das liberdades individuais, liberdade de expressão e até a liberdade de culto, como estamos vendo em nosso país;

Segundo, devido o completo domínio do discurso esquerdista (socialista/progressista), a famosa GUERRA CULTURAL, sendo um dos principais expoentes desta ação maligna, o comunista italiano Antônio Gramsci, através da doutrinação nas escolas, por exemplo, fizerem com o que o discurso marxista tenha domínio nas diferentes esferas da sociedade brasileira, motivando a luta de classes, como negros contra brancos, pobres contra ricos, homens contra mulheres, o velho discurso da “justifica social”, dentre outros, tem levado nosso país a uma grande inversão de valores e um grande estrago nos valores da cultura Judaico Cristão que formou a civilização ocidental.

Este discurso socialista de “justiça social”, infelizmente também invadiu o ambiente evangélico, daí a razão de muitos pastores e líderes se omitirem e até mesmo defenderem o socialismo como solução para as mazelas sociais. Diante do exposto, pastores, líderes se calam ante aos avanços totalitários contra os direitos individuais, contra a liberdade de expressão, e pasmém, até mesmo o impedimento da liberdade de culto, como já vimos durante o ano de 2020 e início de 2021.

Aos líderes que se omitem por conta da segunda questão, quero chamar a atenção para o seguinte fato: “O que estas elites globalistas com seus representantes aqui no Brasil querem é criar um governo global único, e impor uma ditadura da opinião, tendo como plano final a perseguição aos cristãos, como já aconteceu e acontece em muitos países comunistas como Coreia do Norte e Cuba. 

Fica aqui meu alerta e meu apelo, aos caros colegas pastores e líderes evangélicos, que se posicionem, ante a estes absurdos, pois, estas ações como a retirada nossa liberdade de expressão e opinião, chegará não apenas em perdermos direito de opinar politicamente, liberdade de expressão e opinião, como chegará o dia em que eles trataram a Palavra de Deus, como um mero livro de opinião, aí seremos totalmente cerceados, nos impedindo de professamos nossa fé.

Se não nos posicionarmos e agirmos agora, poderá ser tarde e entraremos para a história, como a geração de líderes covardes que negaram a fé, se omitiram, se calaram diante de tantos abusos de autoridade, lembrem-se, somos protestantes, protestamos contra o autoritarismo, contra toda tirania e abusos de poder.

Por fim, minha orações são para o Espírito Santo abra os olhos espirituais, de meus irmãos em Cristo, especialmente dos pastores e líderes, para que vejam toda trama maligna contra nossas liberdades.

Deus abençoe nosso país.