A armadilha do ecologicamente correto

Você pensa que discurso de sustentabilidade tem a ver com ter alimentos para a população? Está muito enganado!
Por: Tatiana Mandelli 06.ago.2022 às 12h50
A armadilha do ecologicamente correto

Você pensa que discurso de sustentabilidade tem a ver com ter alimentos para a população? Está muito enganado!

É exatamente o contrário, é para limitar a produção mundial de alimentos e controlar as pessoas pela fome. É muito louco dizer isso, mas basta observar o que está acontecendo em alguns países como a Holanda e países vizinhos, e também o Sri Lanka.

Nos primeiros que são os países baixos, os agricultores protestam por conta de leis que balizam limitando a criação de gado. Para encurtar a história, basicamente a autorização para criar gado depende de ter mais terras. No entanto lá, porque a terra é cara, a criação de gado é feita de forma intensiva há séculos, em pequenas propriedades passando de pai para filho, há gerações. Na prática o que querem através dessas novas leis é inviabilização dos pequenos produtores. Isso destrói a economia e autonomia de famílias, levando-as a pobreza para que dependam do Estado ao estilo comunista. A meta é a dominação.

Já no Sri Lanka as Leis verdinhas estabelecidas pelo governo, obrigam que toda a produção agrícola seja orgânica. Sem fertilizantes sintéticos a produção despencou e o resultado é que o povo está passando fome. Instala-se a miséria.

Por isso a pressão internacional sobre os produtores do agro brasileiros, afinal somos um dos maiores produtores de alimentos do mundo, não estamos atendendo as normas para atingir a escassez, o plano da agenda 2030!

Essa minha observação não tem nada a ver com a forma como conduzimos nossos negócios, pois a sustentabilidade é uma prática dentro da nossa empresa. Aliás, sustentabilidade é um dos nossos pilares mais importantes, pois está diretamente ligado ao social e ao meio ambiente da forma como conduzimos. Reaproveitamos 100% dos resíduos produzidos pela nossa fábrica. Estamos criando um instituto com o objetivo atender as comunidades carentes na transformação e criação de produtos com os excedentes de alumínio, espuma, tecidos, mármores, plástico e madeira.

Mas temos que ficar atentos com a narrativas produzidas pela “agenda limpinha e cheirosinha”, que induz ao erro e engano, tais como: Você pode comer insetos, larvas e não ter nada, e ser feliz!! E lá se vai a ONU propagar e mostrar ao mundo lindas divas do cinema como Angelina Jolie e Nicole Kidman, se deliciando a comer tarântulas e escorpiões, é só conferir pela internet. Está aí para quem quiser ver.

É assim que começam, as coisas num primeiro momento chocam, depois vão se normalizando e todos se acostumando com os horrores implantados pela agenda globalista, que quer o mundo mais fraco, com pouca proteína, para dominar.

Hoje nos chocamos, mas amanhã quando a fome chegar por falta dos alimentos, que ficam trabalhando para a redução da produção, comeremos até baratas e o que tiver ou se mover.

Isso não é teoria, não é imaginação, é método! Vai vendo a Venezuela, onde a população já está revirando as latas de lixo!

Tati Mandelli é empresária, fundadora da Tidelli e candidata a deputada federal pela Bahia.

O que estão dizendo

Deixe sua opinião!

Assine agora e comente nesta matéria com benefícos exclusivos.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar nesta matéria!

Carregar mais
Carregando...

Carregando...

Carregando..