AGU pede bloqueio de bens de 40 presos em flagrante nos atos de 8 de janeiro

Ação foi protocolada na Justiça Federal em Brasília
Por: Brado Jornal 24.jan.2023 às 17h54
AGU pede bloqueio de bens de 40 presos em flagrante nos atos de 8 de janeiro
Divulgação

A Advocacia-Geral da União (AGU) protocolou hoje (24) na Justiça Federal em Brasília nova ação para bloquear bens de investigados pelos atos de vandalismo de 8 de janeiro. Na ação, a AGU quer a indisponibilidade do patrimônio de 40 pessoas físicas que foram presas em flagrante no dia dos ataques aos prédios dos Três Poderes.

A AGU sustenta que a medida é necessária para reparar os prejuízos causados pelos acusados que participaram ativamente da depredação das instalações do Congresso, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal Federal (STF).

Caso a medida seja aceita pela Justiça, o bloqueio ocorrerá sobre imóveis, veículos e contas bancárias.


Ações

Na semana passada, a AGU pediu havia pedido o bloqueio de R$ 18,5 milhões de bens de 52 pessoas e sete empresas acusadas de financiar os atos por estarem ligadas ao fretamento de ônibus que levaram radicais de outros estados até Brasília. O valor bloqueado continua o mesmo, já que é a estimativa dos prejuízos causados pelos ataques. A quantia pode aumentar, caso alguma das instituições atingidas relate mais danos materiais..

Os número de pessoas alvo de pedidos de bloqueio deve aumentar, à medida que cada caso seja processado. Segundo a AGU, a ideia é entrar com diferentes ações cautelares, evitando o acúmulo muito grande de réus em apenas um processo, o que poderia prejudicar o andamento do processo. O órgão pediu que o mesmo juiz julgue todas elas, evitando decisões conflitantes.

Os 40 alvos da ação aberta nesta terça-feira estão presos preventivamente por decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF. Seus nomes não foram divulgados pois a AGU pediu sigilo do processo. A justificativa é que, neste caso, há medidas investigativas em curso que podem ser prejudicadas com a divulgação das identidades dos investigados.

No novo pedido, a AGU alegou que os réus participaram da materialização dos atos de invasão e depredação de prédios públicos federais "tanto que em meio a esses atos foram presos em flagrante como responsáveis pelos atos de vandalismo nas dependências dos prédios dos três Poderes da República”.



📲 Baixe agora o aplicativo oficial da BRADO
e receba os principais destaques do dia em primeira mão
O que estão dizendo

Deixe sua opinião!

Assine agora e comente nesta matéria com benefícos exclusivos.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar nesta matéria!

Carregar mais
Carregando...

Carregando...

Veja Também
Documento achado com Torres ‘tinha na casa de muita gente’, diz líder do PL
Valdemar Costa Neto rebateu acusações e afirmou que 'Bolsonaro não quis fazer nada fora de lei'
Polícia Federal deflagra terceira fase da Operação Lesa Pátria
Mandados são cumpridos em cinco estados e no Distrito Federal
Lula põe em sigilo detalhes da festa de posse
Governo não vai revelar a lista de convidados que estiveram no Itamaraty
Dino entrega a Lula “pacote da democracia” e propõe Guarda Nacional no DF
As medidas devem ser enviadas ao Congresso em fevereiro, segundo o ministro.
Lula se reúne com Pacheco na véspera de encontro com senadores do PT para definir cargos na direção do Senado
O encontro ocorre na véspera de uma outra reunião em que integrantes do PT devem discutir com Pacheco a distribuição de cargos na Mesa Diretora da Casa
Carregando..