Santander volta a pedir apreensão de bens de Jair Renan para cobrir dívida

A solicitação se dá depois de tentativas de intimar o 4º filho do ex-presidente Bolsonaro a pagar dívida de R$ 360 mil
Por: Brado Jornal 07.jun.2024 às 10h20
Santander volta a pedir apreensão de bens de Jair Renan para cobrir dívida
Joédson Alves/Agência Brasil

O Santander enviou na sexta-feira (31) à Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais e Conflitos Arbitrais de Brasília um pedido para investigar os ativos financeiros de Jair Renan Bolsonaro para confiscar os bens do filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

A solicitação do banco se dá depois de tentativas de intimar Jair Renan a pagar uma dívida de R$ 360 mil. A medida judicial visa apreender imóveis e veículos do devedor para garantir o pagamento do débito.

Segundo o histórico do processo, o mandado de citação não foi recebido pelo filho de Bolsonaro em 3 ocasiões: em 6 de março, em 2 de abril e em 16 de maio. O último mandado foi enviado para uma casa no Lago Sul, região nobre de Brasília. 

O advogado de Renan Bolsonaro afirmou em nota que “Jair Renan está sofrendo as consequências após ser vítima de um estelionatário conhecido pela polícia e pela Justiça”.

“O banco vai atrás da dívida, sem se importar a razão. Tudo será esclarecido a tempo e modo“, afirmou.

Inicialmente, o oficial de Justiça tentou localizar Renan Bolsonaro no estádio Mané Garrincha, em Brasília, onde funcionava a sede da RB Eventos e Mídia, de acordo com os autos do processo. A empresa do filho 04 de Bolsonaro foi baixada junto ao Receita Federal em agosto de 2023.

A RB, cujo principal ramo de atuação era a organização de feiras, congressos, exposições e festas, também foi inicialmente citada no processo, mas o requerente desistiu de incluí-la na ação.

Renan Bolsonaro já responde a outra ação na 5ª Vara Criminal, onde é acusado de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e uso de documento falso. Ele é suspeito de ter usado uma declaração de faturamento com informações falsas de sua empresa para obter o empréstimo que não foi pago.

Segundo um inquérito da PCDF (Polícia Civil do Distrito Federal), a suspeita recai sobre uma declaração de faturamento de R$ 4,6 milhões da RB Eventos e Mídia.



📲 Baixe agora o aplicativo oficial da BRADO
e receba os principais destaques do dia em primeira mão
O que estão dizendo

Deixe sua opinião!

Assine agora e comente nesta matéria com benefícos exclusivos.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar nesta matéria!

Carregar mais
Carregando...

Carregando...

Veja Também
Lira adia PL do aborto para segundo semestre
Presidente da Casa Baixa disse que Câmara não é monocrática
‘Jerônimo, até quando o senhor vai fechar os olhos?’, questiona ACM Neto após a Bahia aparecer no topo da violência em pesquisa
A declaração ocorreu após a divulgação do Mapa da Violência de 2024 pelo Atlas
Moraes recua e reativa vídeo e textos sobre acusação contra Lira
Para Moraes, todos os conteúdos são reportagens jornalísticas que já haviam sido veiculadas anteriormente, sem juízo de valor
Senado aprova reformulação do ensino médio
Uma das principais mudanças do PL é o aumento da carga horária da FGB, que passa de 1.800 horas para 2.400 horas
Pacheco: equiparar aborto a homicídio é 'irracionalidade'
Declaração do presidente do Senado aconteceu um dia após repercussão sobre audiência pública na Casa; atriz contadora de histórias fez uma performance no plenário
PF deflagra a 28ª fase da Operação Lesa Pátria
Policiais federais cumprem 27 mandados judiciais nos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina
Carregando..