Governo australiano decide cancelar novamente visto de Novak Djokovic

Decisão foi tomada pelo ministro da Imigração e dificulta chances do sérvio disputar o Aberto da Austrália
Por: Brado Jornal 14.jan.2022 às 06h23
Governo australiano decide cancelar novamente visto de Novak Djokovic

O governo australiano cancelou o visto de Novak Djokovic pela segunda vez nesta sexta-feira (14), dizendo que o tenista número 1 do mundo, não vacinado contra a Covid-19, "pode representar um risco para a comunidade".

O ministro da Imigração, Alex Hawke, usou seus poderes discricionários para anular novamente o visto do tenista sérvio, depois que um tribunal anulou uma revogação anterior e o liberou da detenção de imigração na segunda-feira (10).

“Hoje eu exerci meu poder sob a seção 133C(3) da Lei de Migração para cancelar o visto detido por Novak Djokovic por motivos de saúde e boa ordem, com base no interesse público”, disse Hawke em um comunicado.

Hawke afirma que consideoru “cuidadosamente as informações fornecidas pelo Departamento de Assuntos Internos, pela Força de Fronteira Australiana e pelo Sr. Djokovic”.

Ainda não está claro se o sérvio será deportado da Austrália, já que seus advogados podem recorrer da decisão. Caso seja deportado, Djokovic não poderia entrar no país pelos próximos três anos.

O número 1 do mundo foi incluído no sorteio oficial do Aberto da Austrália nesta quinta-feira (13), mas agora tem poucas chances de conseguir permissão para participar do torneio. Nove vezes campeao do torneio, Djokovic buscava seu 21º Grand Slam, .

Siga o Brado Jornal no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão
Veja Também
“Moro passou a achar que era o dono do ministério”, diz Bolsonaro
Bolsonaro disse que acreditava que a “PF podia agir melhor” do que estava sob a gestão Moro e reforçou que a indicação é do presidente, mas Moro não aceitava.
Metade dos americanos se diz frustrada com Biden, aponta pesquisa
No geral, os entrevistados da pesquisa da CBS News pareciam ter uma visão menos otimista sobre o estado atual do país.
Em viagem oficial, Bolsonaro pediu prioridade à Petrobras na exploração de petróleo no Suriname
Em seu discurso, o líder do Suriname, agradeceu as doações de vacinas contra a covid-19 feitas pelo Brasil. Também falou sobre a necessidade de haver “solidariedade” entre os países em desenvolvimento.
Casos de covid em tripulação cancelam 14 voos no aeroporto de Salvador
Cancelamentos vão continuar até, pelo menos, o dia 16 de janeiro
Educação: Bolsonaro libera aumento de 33% para piso de professores
Para o governo federal, o valor seria de R$ 3,8 bilhões neste ano. “Podemos cortar esse valor de outros ministérios”, disse Bolsonaro a seus ministros que acompanham o tema.
Ciro Gomes lamenta morte de mãe de Bolsonaro
Bolsonaro interrompeu nesta sexta-feira (21) a viagem ao Suriname e embarcará nas próximas horas em um voo para retornar ao Brasil após a morte da mãe, Olinda Bonturi Bolsonaro.
Carregando..