Paulo Roberto Costa, primeiro delator da Lava Jato, morre aos 68 anos

Ex-diretor da Petrobras morreu neste sábado, 13, em decorrência de um câncer; ele chegou a ser preso em 2014 e foi pivô dos desdobramentos a operação
Por: Brado Jornal 14.ago.2022 às 14h54 - Atualizado: 14.ago.2022 às 21h12
Paulo Roberto Costa, primeiro delator da Lava Jato, morre aos 68 anos
PMI PETROBRAS: Oitiva com Paulo Roberto CostaData: 17/09/2014 Horário: 14:30 Local: Ala Senador Nilo Coelho, Plenário nº 2 Divulgação/Senado Após ampla divulgação negativa

Morreu neste sábado, 13, o ex-diretor da Petrobras e primeiro delator da Operação Lava Jato Paulo Roberto Costa, aos 68 anos. Ele estava no Rio de Janeiro e, segundo familiares, morreu em decorrência de um câncer que ele vinha enfrentando no pâncreas. Por enquanto, a família não divulgou detalhes sobre o sepultamento e o velório, mas espera-se que eles sejam restrito a familiares e amigos.

O escândalo envolvendo Costa começou a surgir nos governos de Lula e Dilma. Ele foi o pivô dos desdobramentos da Operação Lava Jato, com seu nome constando em mais de 70 processos. Ele chegou a ser preso em 2014, mas depois foi levado ao regime semiaberto no ano seguinte, ficando preso até 2017. Diversas irregularidades foram comprovadas, ligando seu nome à Petrobras.

Durante o período em que esteve preso, foi possível constatar que familiares, em seus depoimentos, trouxeram contradições. Mais de R$ 23 milhões foram encontrados em contas no exterior e na Suíça. Ele foi solto em 2017, depois de fechar um acordo em que teve que pagar um valor expressivo.



📲 Baixe agora o aplicativo oficial da BRADO
e receba os principais destaques do dia em primeira mão
O que estão dizendo

Deixe sua opinião!

Assine agora e comente nesta matéria com benefícos exclusivos.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar nesta matéria!

Carregar mais
Carregando...

Carregando...

Veja Também
Roma faz caminhada e comício e reúne multidão em Serrinha
O candidato a governador apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro ainda destacou que é hora do "vira-votos".
Após referendos, Putin deve oficializar anexação de territórios ucranianos à Rússia nesta sexta
Autoridades da Ucrânia e países ocidentais disseram que não reconhecerão a anexação dos territórios de Donetsk, Luhansk, Kherson e Zaporizhzia
TSE proíbe o porte de armas durante as eleições para evitar violência política
O veto coíbe o transporte de armamento tanto no dia da votação quanto nas 24 horas antes e depois da data
Moraes determina investigação sobre vazamento de inquérito relacionado a Bolsonaro
Ministro determinou a abertura de um procedimento administrativo para apurar a divulgação de informações relativas a um processo que tramita em sigilo no STF
Carregando..