Justiça anula última multa de Bolsonaro por não usar máscara

A revogação foi viabilizada graças a uma lei sancionada pelo governador Tarcísio de Freitas
Por: Brado Jornal 24.fev.2024 às 18h40
Justiça anula última multa de Bolsonaro por não usar máscara
Fábio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

A Justiça de São Paulo anulou na sexta-feira, 23, a última multa imposta a Jair Bolsonaro por não utilizar máscara durante a pandemia da Covid. O ex-presidente enfrentava diversas ações em razão do descumprimento das normas sanitárias no estado em valores que chegaram a superar R$ 1 milhão.

Desta vez, o valor da multa extinta foi de cerca de R$ 370 mil, diz o Estadão. 

A decisão atendeu a pedido da defesa de Bolsonaro para encerrar a ação após o governo de São Paulo cancelar os débitos do ex-presidente. 

A revogação foi viabilizada graças a uma lei sancionada pelo governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), que perdoa multas aplicadas a quem tenha desrespeitado as medidas sanitárias durante a pandemia.

A lei do governador beneficiou diretamente o ex-presidente Jair Bolsonaro, que acumula uma dívida de mais de R$ 1 milhão por não usar máscara em eventos no estado.



📲 Baixe agora o aplicativo oficial da BRADO
e receba os principais destaques do dia em primeira mão
O que estão dizendo

Deixe sua opinião!

Assine agora e comente nesta matéria com benefícos exclusivos.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar nesta matéria!

Carregar mais
Carregando...

Carregando...

Veja Também
TSE retoma julgamento que pode cassar mandato do senador Jorge Seif
Parlamentar foi absolvido no TRE de Santa Catarina; MP Eleitoral defende procedência da ação
PGR se opõe à condenação de Zema por falas sobre vacinação infantil.
Governador de MG virou alvo do PSOL e do STF por ter dito que “todo aluno, independente de ter ou não vacinado, terá acesso às escolas
Convocado pela 'bancada da bala', Lewandowski participa de sessão na Câmara
Lewandowski disse ter aceito por entender ser necessário “diálogo entre Poderes”
Ministro pede desculpas após exoneração de primo de Lira no Incra
Wilson César de Lira Santos foi demitido nesta terça-feira, 16
Senado aprova PEC sobre criminalização da posse de drogas
Presidente do Senado e autor da proposta destacou que texto veda o encarceramento dos usuários e abre exceção para uso medicinal com autorização legal
Carregando..